quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Esmalte da Vez- Crepúsculo









Simplesmente, perfeito!

Plante boas sementes

Por Karla Precioso

Às vezes, tenho a sensação de que reclamar da vida virou rotina. Em qualquer lugar e a qualquer hora do dia, trombamos com pessoas reclamando do trânsito, do tempo, do salário… Nunca nada está bom, há sempre um problema, uma crise acontecendo. E, se não ficarmos espertas, rapidinho, entraremos para o time dos pessimistas.
Será que as pessoas não percebem que, quanto mais resmungam, mais difíceis ficam as coisas? Não se trata de enxergar o mundo sempre cor-de-rosa ou fingir que nada acontece, mas adianta reclamar de tudo toda hora?
Nossos pensamentos e palavras têm força. Quanto mais alimentamos ideias negativas, mais elas crescem e se fortalecem. De repente, vale o exercício de buscar nas adversidades o caminho da alegria. Se daquele jeito está ruim, questione-se sobre o que você pode fazer para melhorar. Remoer o que está ruim não resolve a situação e ainda faz de você uma pessoa ranzinza. Cultive os bons pensamentos. E esteja certa de que atitudes positivas são como sementes que “brotam” e dão frutos. Bons frutos, claro.
Boa semana e fique com Deus.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Esmalte da Vez





Ralo, diferente e indefinido!Um daqueles bem diferentes, parece bastante como glamour da mesma marca, é super ralinho precisou de passar 3 vezes e depois ficou meio grossinho, descascou rápido é bom pra usar com um look todo branco. 

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Repassando

Músicas

Beatriz
Chico Buarque by Ana Carolina

Olha
Será que ela é moça
Será que ela é triste
Será que é o contrário
Será que é pintura
O rosto da atriz

Se ela dança no sétimo céu
Se ela acredita que é outro país
E se ela só decora o seu papel
E se eu pudesse entrar na sua vida

Olha
Será que ela é de louça
Será que é de éter
Será que é loucura
Será que é cenário
A casa da atriz
Se ela mora num arranha-céu
E se as paredes são feitas de giz
E se ela chora num quarto de hotel
E se eu pudesse entrar na sua vida

Sim, me leva pra sempre, Beatriz
Me ensina a não andar com os pés no chão
Para sempre é sempre por um triz
Aí, diz quantos desastres tem na minha mão
Diz se é perigoso a gente ser feliz

Olha
Será que é uma estrela
Será que é mentira
Será que é comédia
Será que é divina
A vida da atriz
Se ela um dia despencar do céu
E se os pagantes exigirem bis
E se o arcanjo passar o chapéu
E se eu pudesse entrar na sua vida


Maria Gadú. Personalizada.

De todo o amor que eu tenho
Metade foi tu que me deu
Salvando minh'alma da vida
Sorrindo e fazendo o meu eu

Se queres partir ir embora
Me olha da onde estiver
Que eu vou te mostrar que eu to pronta
Me colha madura do pé

Salve, salve essa nega
Que é um simples neném
Te carrego no colo e te dou minha mão
Minha vida depende só do teu encanto
Bia pode ir tranquila
Teu rebanho tá pronto

Teu olho que brilha e não para
Tuas mãos de fazer tudo e até
A vida que chamo de minha
Nandinha, te encontro na fé

Me mostre um caminho agora
Um jeito de estar sem você
O apego não quer ir embora
Agora, ele tem que querer

Ó meu pai do céu, limpe tudo aí
Vai chegar a menina
Precisando dormir
Quando ela chegar
Tu me faça um favor
Abençõe a ela, que ela me benze aonde eu for

O fardo pesado que levo
Deságua na força que tens
Teu lar é no reino divino
Limpinho cheirando alecrim

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

É só escolher!

"Luis é o tipo de cara que você gostaria de conhecer".
"Ele estava sempre de bom humor e sempre tinha algo de positivo para dizer".

Se alguém lhe perguntasse como ele estava, a resposta seria logo:

"Ah.. Se melhorar, estraga".

Ele era um gerente especial em um restaurante, pois seus garçons o seguiam de restaurante em restaurante apenas pelas suas atitudes.

Ele era um motivador nato.

Se um colaborador estava tendo um dia ruim, Luis estava sempre dizendo como ver o lado positivo da situação.

Fiquei tão curioso com seu estilo de vida que um dia lhe perguntei:

"Você não pode ser uma pessoa positiva todo o tempo".

"Como faz isso" ?

Ele me respondeu:
"A cada manhã, ao acordar, digo para mim mesmo":

"Luis, você tem duas escolhas hoje:
Pode ficar de bom humor ou de mau humor.

Eu escolho ficar de bom humor".

Cada vez que algo ruim acontece, posso escolher bancar a vítima ou aprender alguma coisa com o ocorrido.

Eu escolho aprender algo.

Toda vez que alguém reclamar, posso escolher aceitar a reclamação ou mostrar o lado positivo da vida.

Certo, mas não é fácil - argumentei.

É fácil sim, disse-me Luis.

A vida é feita de escolhas.

Quando você examina a fundo, toda situação sempre oferece escolha.

Você escolhe como reagir às situações.

Você escolhe como as pessoas afetarão o seu humor.

É sua a escolha de como viver sua vida.

Eu pensei sobre o que o Luis disse e sempre lembrava dele quando fazia uma escolha.

Anos mais tarde, soube que Luis um dia cometera um erro, deixando a porta de serviço aberta pela manhã.

Foi rendido por assaltantes.

Dominado, e enquanto tentava abrir o cofre, sua mão tremendo pelo nervosismo, desfez a combinação do segredo.

Os ladrões entraram em pânico e atiraram nele.

Por sorte foi encontrado a tempo de ser socorrido e levado para um hospital..

Depois de 18 horas de cirurgia e semanas de tratamento intensivo, teve alta ainda com fragmentos de balas alojadas em seu corpo.

Encontrei Luis mais ou menos por acaso.

Quando lhe perguntei como estava, respondeu:
"Se melhorar, estraga".

Contou-me o que havia acontecido perguntando:
"Quer ver minhas cicatrizes"?

Recusei ver seus ferimentos, mas perguntei-lhe o que havia passado em sua mente na ocasião do assalto.

A primeira coisa que pensei foi que deveria ter trancado a porta de trás, respondeu.

Então, deitado no chão, ensangüentado, lembrei que tinha duas escolhas:

"Poderia viver ou morrer".

"Escolhi viver"!

Você não estava com medo? Perguntei.

"Os para-médicos foram ótimos".

" Eles me diziam que tudo ia dar certo e que ia ficar bom".

"Mas quando entrei na sala de emergência e vi a expressão dos médicos e enfermeiras, fiquei apavorado".

Em seus lábios eu lia:

"Esse aí já era".

Decidi então que tinha que fazer algo.

O que fez ? Perguntei.

Bem.. Havia uma enfermeira que fazia

muitas perguntas.

Perguntou-me se eu era alérgico a alguma coisa.

Eu respondi: "sim".

Todos pararam para ouvir a minha resposta.

Tomei fôlego e gritei; "Sou alérgico a balas"!

Entre risadas lhes disse:

"Eu estou escolhendo viver, operem-me como um ser vivo, não como um morto".





Luis sobreviveu graças à persistência dos médicos... mas sua atitude é que os fez agir dessa maneira.

E com isso, aprendi que todos os dias, não importa como eles sejam, temos sempre a opção de viver plenamente.

Afinal de contas,

"ATITUDE É TUDO".



Agora você tem duas opções:

Ler esta mensagem e guardá-la em alguma pasta, ou;
Transmiti-la aos seus amigos para que possam tirar conclusões e repassá-la a outras pessoas.


TENHA UM EXCELENTE DIA !

OU MELHOR ...

TENHA UMA EXCELENTE SEMANA!!

OU MELHOR...

TENHA UMA EXCELENTE VIDA!!!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Esmalte do Reveillon Antecipado

Fui a uma festaça de Reveillon antecipado e fiz algo diferente inclusive nas unhas! O Vestido estava um show também!





Não reparem minha cara não, foto de surpresa ninguém merece!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

ASSEMBLÉIA NA CARPINTARIA

Contam que na carpintaria houve uma vez uma estranha assembléia.

Foi uma reunião de ferramentas para acertar suas diferenças.
Um martelo exerceu a presidência, mas os participantes
lhe notificaram que teria que renunciar.
A causa? Fazia demasiado barulho; e além do mais,
passava todo o tempo golpeando.
O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também 
fosse expulso o parafuso, dizendo que ele dava muitas
voltas para conseguir algo.
Diante do ataque, o parafuso concordou, mas por sua
vez, pediu a expulsão da lixa.
Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os
demais, entrando sempre em atritos.
A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o
metro que sempre media os outros segundo a sua medida,
como se fora o único perfeito.
Nesse momento entrou o carpinteiro, juntou o material
e iniciou o seu trabalho,
Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso.
Finalmente, a rústica madeira se converteu num fino móvel.
Quando a carpintaria ficou novamente só, a assembléia
reativou a discussão.
Foi então que o serrote tomou a palavra e disse:
- Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas
o carpinteiro trabalha com nossas qualidades, com
nossos pontos valiosos. Assim, não pensemos em nossos
pontos fracos, e concentremo-nos em nossos pontos fortes."
A assembléia entendeu que o martelo era forte, o
parafuso unia e dava força, a lixa era especial para
limar e afinar asperezas, e o metro era preciso e exato.
Sentiram-se então como uma equipe capaz de produzir
móveis de qualidade.
Sentiram alegria pela oportunidade de trabalhar
juntos.
Ocorre o mesmo com os seres humanos.Basta observar e
comprovar.
Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação
torna-se tensa negativa; ao contrario, quando se busca
com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem
as melhores conquistas humanas.


É fácil encontrar defeitos, qualquer um pode fazê-lo.
Mas encontrar qualidades... Isto é para os sábios!

sábado, 5 de novembro de 2011

A ratoeira

A RATOEIRA
Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa
abrindo um pacote.
Pensou logo no tipo de comida que poderia haver ali.
Ao descobrir que era uma ratoeira, ficou aterrorizado.
Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos:
"- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa!!! "
A galinha, disse:
"- Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda."
O rato foi até o porco e lhe disse:
"- Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira!!!"
"- Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces."
O rato dirigiu-se então à vaca. Ela lhe disse:
"- O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não! "
Então o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro.
Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua
vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego. No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher...
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital. Ela voltou com febre.
Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha. O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal.
Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la. Para alimentá-los o fazendeiro matou o porco. A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral.
O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que, quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre risco. O problema de um é problema de todos! 

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Morre Lentamente

Morre lentamente quem não viaja,quem não lê ,quem não ouve musica,quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente quem destroi o seu amor proprio ,quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito ,repetindo todos os dias o mesmo trajeto,quem não muda de marca , não se arrisca a vestir uma nova cor , ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televião o seu guru.
Morre lentamente quem evita uma paixão,quem prefere o negro sobre o branco,e os pontos sobre os iss em detrimento de um redemoinho de emoções, justamente as que resgatam o brilho nos olhos, sorrisos dos bocejos,corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho , quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva que cai incedssante
Morre lentamente quem abandona um projeto antes de iniciá-lo , não pergunta sobre um assunto que desconhece ou não respondem quando lhe indagam sobre algo
que sabe.
Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar.

Aniversário da Confederação

Aproveito para convidar a todos para o Aniversário da Confederação do Sínodo Carioca de UMP , dia 26 de novembro na IPB Padre Miguel as 19hs.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Esmalte para Dias Chuvosos- Desfecho





Eis que surge a chuva no Rio de Janeiro, e pra combinar com esse climinha, tirei a francesinha básica que estava e adotei as unhas da novela. Fui de Cláudia de Aquele Beijo. Uma cor que está lá na ala dos nudes e chiques e neutros . Ainda não consigo definir a cor mas acho que é um cinza, sei lá. Tive que passar aquelas 3 camadas fininhas e o top coat porque esmaltei a noite( #amo esse roxinho que faz milagre).